Centenário de Paulo Freire: Educação para Todos!

Hinterlasse einen Kommentar Standard

Hoje vamos falar sobre Paulo Freire, o Brasil e Educação. Veja também nossas Dicas de Leitura & Vídeos!

Paulo Freire (1921-1997), o mais célebre educador brasileiro, com atuação e reconhecimento internacionais. Nasceu no Recife, em Pernambuco. Foi advogado, filósofo e professor.

Freire é conhecido principalmente pelo método de alfabetização de adultos, que desenvolveu em 1963. Ele é composto em 40 horas e baseado na realidade dos alunos. A cidade escolhida foi Angicos, no Rio Grande do Norte. O número de alunos: 300 pessoas. Todos trabalhadores de canaviais locais. Veja em nossas Dicas de Vídeos uma reportagem sobre o Método Paulo Freire!

O objetivo da pedagogia freireana é colaborar para que alunos e alunas desenvolvam o senso crítico, ou seja, tenham a capacidade de entender melhor o mundo e se expressar diante dele. É a pedagogia da autonomia, da esperança e do amor que liberta, no sentido de as pessoas terem as capacidades de se libertarem das opressões que insistem em calá-las.

Através dos estudos, o povo entenderá sua situação de oprimido, aprenderá que existem leis que pode protegê-lo e agirá em favor da própria libertação. Por isso, foi considerado pelo Regime Militar, que calou o Brasil de 1964 a 1985, um comunista, sendo perseguido.

O principal livro de Freire se intitula justamente Pedagogia do Oprimido e os conceitos nele contidos baseiam boa parte do conjunto de sua obra.

Referência mundial em qualidade do ensino, a Finlândia conta, desde 2007, com um espaço dedicado a discutir a obra do educador brasileiro. O Centro Paulo Freire Finlândia fica na cidade de Tampere. Há centros de estudos semelhantes, todos batizados com o nome do brasileiro, na África do Sul, na Áustria, na Alemanha, na Holanda, em Portugal, na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Canadá.

Em vida, foi homenageado por pelo menos 35 universidades de todo o mundo — entre as quais a de Bolonha, na Itália; a de Estocolmo, na Suécia; a de Genebra, na Suíça; a de Lisboa, em Portugal; as de Massachusetts e a de Illinois, nos Estados Unidos . O brasileiro também foi reverenciado pela Unesco, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciências e Cultura, com o Prêmio Educação para a Paz, em 1986.

Freire não é bem aceito pela extrema direita que governa o Brasil atualmente. Por quê? Justamente porque sua filosofia libertadora não admite a doutrinação da pedagogia dos opressores, ou seja, da elite que o presidente serve.

No ano passado, atribuiram a Paulo Freire a culpa pelos problemas educacionais brasileiros. O presidente Bolsonaro chegou a chamá-lo de „energúmeno“.

Realmente, chamar Paulo Freire de energúmeno só pode vir de um energúmeno!

Vamos continuar falando sobre método freireano. Ele foi e ainda é muito disseminado em países europeus e nos Estados Unidos, principalmente nos países que costumam se destacar em avaliações educacionais, como a Finlândia.

No Brasil, o atual governo cortou investimentos para a educação, colabora para o sucateamento das escolas públicas, pelos péssimos salários dos professores. A esquerda diz ter outras prioridades mais graves, como alimentar milhões de miseráveis.

Certamente, não deve ser nada fácil administrar um país gigantesco, como o nosso, porém deveria ser prioridade criar investimentos para uma educação de qualidade, também para os filhos da empregadas domésticas, dos porteiros, ambulantes e população de baixa renda em geral. Só assim, o Brasil chegará onde tanto sonha: ser uma das economias mais importantes do mundo.

A educação liberta. Da pobreza e da ignorância.

FRASES DE PAULO FREIRE

„Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.“

„Ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre.“

Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na „ação-reflexão.“

„Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção.“

“A educação é um ato de amor, por isso, um ato de coragem. Não pode temer o debate. A análise da realidade. Não pode fugir à discussão criadora, sob pena de ser uma farsa.”

„Seria uma atitude ingênua esperar que as classes dominantes desenvolvessem uma forma de educação que proporcionasse às classes dominadas perceber as injustiças sociais de maneira crítica.“

“Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser o opressor.”

„Amar é um ato de coragem.“

DICAS DE VÍDEOS SOBRE PAULO FREIRE

  • Documentário „40 Horas na Memória“ (33:50) – No ano de 1963, o Sertão Central do Rio Grande do Norte vivenciava a experiência pioneira na alfabetização de jovens e adultos com o Projeto 40 Horas de Angicos, idealizado pelo educador Paulo Freire. Para resgatar essa experiência e celebrar os 50 anos da iniciativa, em 2013, a Assessoria de Comunicação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) produziu o documentário “40 Horas na Memória: Resgate da Experiência dos Alunos de Paulo Freire em Angico/RN”.

DICAS DE LEITURA

Alguns livros publicados por Paulo Freire:

• Educação como prática da liberdade (1967)
• Pedagogia do Oprimido (1968)
• Extensão ou Comunicação? (1969)
• Ação cultural para a liberdade e outros escritos (1975)
• Educação e mudança (1976)
• Cartas à Guiné- Bissau. Registro de uma experiência em processo (1977)
• Conscientização: Teoria e prática da libertação (1980)
• A importância do ato de ler, em três artigos que se completam (1982)
• A educação na cidade (1991)• Pedagogia da Esperança. Um reencontro com a pedagogia do oprimido (1992)
• Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar (1982)
• Cartas à Cristina (1994)
• À sombra desta mangueira (1995)
• Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa (1997)
• Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos (2000) – obra publicada após o falecimento de Paulo Freire.

BRASIL |“A FORMIGA E A CIGARRA“ RECEBE VERSÃO POLITIZADA NAS REDES SOCIAIS – Veja também as antigas em português e alemão! EXTRA: Exercícios PLE&DaF („DIE AMEISE UND DIE HEUSCHRECKE“ – Alte und neue „politische“ Version in Portugiesisch und Deutsch + EXTRA: Übungen PLE-DaF)

Hinterlasse einen Kommentar Standard

Já ouviu falar de uma fábula chamada „A cigarra e a formiga“? Aquela história em que a formiga trabalha o ano inteiro para ter o que comer no inverno e a cigarra que não fazia nada.

Pois bem, ela reapareceu nas redes sociais por causa das eleições brasileiras, marcada pela intolerância e violência.

Uma de suas cenas sofreu uma adaptação, virando uma piadinha ou uma minuto de reflexão, depende do ponto de vista de quem a lê.

Abaixo, você poderá:

  • assistir um vídeo com uma versão da historinha para relembrá-la e
  • ler três outras versões da fábula em prosa e verso.

Divirta-se, refletindo!

formigaecigarra_fabula

Esta fábula teria sido escrita por Esopo, foi recontada pelo francês Jean de La Fontaine e tinha como nome original „O gafanhoto e a formiga“.

No Brasil, histórias como „A cigarra e a formiga“ foram recontadas, pelo escritor Monteiro Lobato, em sua obra Fábulas (no contexto do Sítio do Picapau Amarelo), sendo adaptada à realidade do país.

E quais são os temas desta historinha que quer nos ensinar algo?

Seriam, por exemplo:

  • o valor do esforço e do trabalho,
  • a honestidade e
  • a solidariedade.

Através dos animais e da fantasia, as crianças aprendem valores importantes para se viver em sociedade. Aliás, os adultos também deveriam rever ou reler está historinha com seus filhos, sobrinhos, amigos ou alunos e conversar sobre o assunto.

Vivemos, atualmente, rodeados de coisas que, à primeira vista, encantam. É preciso prestar bastante atenção para não tropeçar nas pedras e cair nas armadilhas de um mundo que está se tornando mais e mail cruel.

Quer ver a fábula „A formiga e a cigarra“ em alemão? Então veja nossas Dicas de Leitura no fim do nosso artigo!

Möchtest du dir die Fabel „Die Ameise und die Heuschrecke“ in Deutsch sehen oder lesen? Schaue dir dann unsere Lesetipps am Ende dieses Artikels!

 

 

VERSÃO POLITIZADA DA FÁBULA „A FORMIGA E A CIGARRA“

Esta é a versão que circula nas redes sociais, adaptada para o Brasil atual:

eleicao_acigarraeaformiga

Es war einmal eine Heuschrecke, die wütend auf die Ameise war und deswegen das Pestizip gewählt hat. Ende.

 Quem seria hoje a Formiga, a Cigarra e o Inseticida?

Wer wäre heute die Ameise, die Heuschrecke und das Pestizid?

 

 

VERSÃO ORIGINAL E ADAPTAÇÕES 

 

 

A Cigarra e a Formiga – Versão adaptada com música

 

 

A cigarra e a formiga – Versão de Ruth Rocha (2010)

A cigarra passou o verão cantando, enquanto a formiga juntava seus grãos.

Quando chegou o inverno, a cigarra veio à casa da formiga para pedir que lhe desse o que comer.

A formiga então perguntou a ela:
— E o que é que você fez durante todo o verão?
— Durante o verão eu cantei — disse a cigarra.
E a formiga respondeu:— Muito bem, pois agora dance!

 

 

A cigarra e a formiga – Versão de Monteiro Lobato

Houve uma jovem cigarra que tinha o costume de chiar ao pé dum formigueiro. Só parava quando cansadinha; e seu divertimento então era observar as formigas na eterna faina de abastecer as tulhas.

Mas o bom tempo afinal passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam o dia cochilando nas tocas.

A pobre cigarra, sem abrigo em seu galhinho seco e metida em grandes apuros, deliberou socorrer-se de alguém.

Manquitolando, com uma asa a arrastar, lá se dirigiu para o formigueiro.

Bateu – tique, tique, tique…

Aparece uma formiga friorenta, embrulhada num xalinho de paina.

– Que quer? – perguntou, examinando a triste mendiga suja de lama e a tossir.

– Venho em busca de agasalho. O mau tempo não cessa e eu…

A formiga olhou-a de alto a baixo.

– E o que fez durante o bom tempo, que não construiu sua casa?

A pobre cigarra, toda tremendo, respondeu depois dum acesso de tosse.

– Eu cantava, bem sabe…

– Ah! … exclamou a formiga recordando-se. Era você então quem cantava nessa árvore enquanto nós labutávamos para encher as tulhas?

– Isso mesmo, era eu…

– Pois entre, amiguinha! Nunca poderemos esquecer as boas horas que sua cantoria nos proporcionou. Aquele chiado nos distraía e aliviava o trabalho.

Dizíamos sempre: que felicidade ter como vizinha tão gentil cantora! Entre, amiga, que aqui terá cama e mesa durante todo o mau tempo.

A cigarra entrou, sarou da tosse e voltou a ser a alegre cantora dos dias de sol.

 

 

A cigarra e a formiga – Versão de La Fontaine (1621-1695) 

Tradução de Bocage (1765-1805)

 

Tendo a cigarra, em cantigas,
Folgado todo o verão,
Achou-se em penúria extrema,
Na tormentosa estação.

Não lhe restando migalha
Que trincasse, a tagarela
Foi valer-se da formiga,
Que morava perto dela.

– Amiga – diz a cigarra
– Prometo, à fé de animal,
Pagar-vos, antes de Agosto,
Os juros e o principal.

A formiga nunca empresta,
Nunca dá; por isso, junta.
– No verão, em que lidavas?
– À pedinte, ela pergunta.

Responde a outra: – Eu cantava
Noite e dia, a toda a hora.
– Oh! Bravo! – torna a formiga
– Cantavas? Pois dança agora!

O Livro das Virtudes
Uma antologia de William J. Bennett, 1995

 

 

DICA DE LEITURA (LESETIPPS)

Quer ver a fábula „A formiga e a cigarra“ em alemão? Então é só clicar nos sites abaixo!

Möchtest du dir die Fabel „Die Ameise und die Heuschrecke“ in Deutsch sehen oder lesen? Klicke dann auf diesen Links:

TEXTO:

VÍDEOS:

 

EXERCÍCIOS PARA FALANTES DE PORTUGUÊS E ALEMÃO

1.Moral da história (Moral/Fazit)

Escreva em português ou em alemão o que aprendemos com esta história. Lembre-se, há várias versões! Compare-as!

(Schreibe auf Portugiesisch oder auf Deutsch was wir mit dieser Geschichte gelernt haben. Vergesse nicht, es gibt verschiedene Versionen! Vergleiche sie mal!)

  • …………………………………………………………………………
  • …………………………………………………………………………
  • …………………………………………………………………………
  • …………………………………………………………………………

2.Exercícios extras de alemão (Extra Übung zum Deutsch lernen)

Perfeito para professores! Inclusive outras versões super engraçadas. Imagine que em uma a cigarra vai viajar para Paris e Rio no inverno! 🙂

PERFEKT FÜR LEHRER! WEITERE COOLE VERSIONEN VON DER GESCHICHTE E INKLUSIV. Stellt dir vor, in einer Version, die Grille verreist im Winter nach Paris und danach nach Rio de Janeiro! 🙂

Folie2

Escolas do futuro(die Schule der Zukunft)

Hinterlasse einen Kommentar Standard
Educação
Bildung
Por: Maria Fábia Paz Vitorino Willems

Como será a escola do futuro para a Geração Internet?

Como é possível lecionar no século XXI numa sala de aula cheia de alunos enfileirados usando só o quadro negro, giz e apagador?

Claro que muitos colegas preparam cartazes para ilustrar as aulas, fazem cartõezinhos com imagens (os mais dedicados e/ou com mais tempo livre!) e trazem às vezes um vídeo (filme/comercial/documentário) ou um k-7 ou audio-cd para suas aulas, principalmente os proefessores de línguas. 

Mas será que isso é tudo que podemos oferecer? Será que isso é tudo? Será que conseguiremos assim despertar mais o interesse de nossos alunos num mundo num mundo tão informatizado e, por que não dizer „internetizado“?

Não podemos continuar trabalhando como o fazíamos há decadas! O mundo mudou e nós também precisamos mudar, nos modernizar para podermos acompanhar o progresso do mundo digital.

Os jovens e até a maioria dos adultos gostam mesmo é de surfar na internet, ler seus emails, procurar informações, fazer amigos por todas as partes do planeta, trocar idéias, conhecer outras culturas ou, simplesmente, saber o que está acontecendo no mundo.

Por isso, a internet pode ser uma ótima fonte de pesquisas para professores e alunos. Uma biblioteca, uma videoteca, uma pinacoteca, um museu, uma fototeca, uma „musicoteca“, um banco de dados gigantesco à nossa disposição na nossa própria casa, na nossa escola, na nossa sala de aula.

Informe-se!

Atalize-se! Modernize-se!

Nossos alunos agradecem e você se sentirá bem melhor depois!

Chega de ser chamado de „dinoussauro“!

Comece lendo alguns artigos. Aí vão algumas sugestões:

Um forte abraço,

Professora Fábia

  

—————————————————————————————————————————

Escola do futuro

Quem vai ensinar – e o quê – aos alunos do século XXI?

25 de março de 2009

Reportagem da Veja. Leia aqui

Notícias

09/05/2008 16:36 | Educação

Escolas do Estado começam a utilizar Quadro Digital Interativo nesta segunda (12)

Divulgação

O objetivo básico do programa é dinamizar o uso dos laboratórios de informática e tornar as aulas mais atrativas.

O Quadro Digital Interativo, que faz parte do Programa Sala de Aula Digital, já está em funcionamento em quatro escolas da rede pública estadual: Renato Pacheco, em Jardim Camburi; Irmã Maria Horta, na Praia do Canto; Colégio Estadual, no bairro Forte São João, e Belmiro Teixeira Pimenta, em Carapina. Até o próximo dia 15 de maio, todas as 20 escolas-modelo já estarão com os quadros instalados e funcionando. Nesta segunda-feira (12), estas escolas começam a utilizar os quadros digitais. O investimento nos 20 quadros é de R$ 300.000,00.

Até o momento, 120 professores já passaram pelo curso de formação que possibilita a aptidão para ministrarem suas aulas no novo equipamento. A última turma de professores, de Serra, concluem o curso no final da tarde desta sexta-feira (09).

O Sala de Aula Digital é um programa que está sendo instalado nos laboratórios de informáticas das escolas estaduais possibilitando ao professor tornar suas aulas mais dinâmicas e atrativas. O quadro tem aproximadamente 80 polegadas e é conectado a um computador. O monitor permite acesso à Internet e, com isso, há captação de imagens e edição de vídeo-aulas. Todos os trabalhos realizados no equipamento podem ser salvos e enviados por e-mail aos estudantes.

O objetivo básico do programa é dinamizar o uso dos laboratórios de informática, tornar as aulas mais atrativas, além de facilitar o acesso de professores e estudantes a fontes de pesquisa da Internet.

A seleção das 20 escolas que farão parte deste projeto foi baseada dentro dos seguintes critérios: possuir Ensino Médio; constar da relação das escolas-modelo anunciadas pela Sedu em junho de 2007. As escolas-modelo receberão um conjunto de novos recursos para serem referência de ensino na rede de ensino estadual.  Elas têm de possuir mais de mil alunos matriculados e apresentar uma boa utilização dos laboratórios de informática.

Além do Quadro Digital Interativo, também faz parte do programa a TV Multimídia. A Sedu começa a instalar, em junho, as TVs em 101 escolas, sendo 90 do Ensino Médio, três do Ensino Fundamental e oito escolas de referência nos municípios-sedes das superintendências Estaduais de Educação.

Confira a relação de escolas selecionadas

Informações adicionais
Assessoria de Comunicação da Sedu
José Roberto Santana / Álvaro Muniz / Kárita Iana/ Geiza Ardiçon
Tels.: 3137 3656 / 9971-0958 / 9985-778
E-mail: jrsantana@sedu.es.gov.br / amneto@sedu.es.gov.br/ gardicon@sedu.es.gov.br/ kisandrade@sedu.es.gov.br

Educação: O ataque com fita adesiva na escola(Kleberbandattacke in der Schule)

Kommentar 1 Standard
Educação
Erziehung
Fecha a matraca!
Era um dia daqueles para a professora. Pedia silêncio. A gritaria não parava.  
O que fazer para controlar os alunos? Que método usar? Como agir?
Sem saber mais o que fazer para controlar o bafafa, a professora irada ameaça com a fita adesiva.
Cola uma, cola duas, cola três, quatro, cincom seis, sete. Fecha a matraca da mulecada.
Uns chocados, outros em pânico. A professora pirou. Curto-circuito no célebro da fessora. 
(Imagem: Imago)
Deve-se tolerar esse tipo de disciplina? Esse método brusto?
De forma alguma. Nem na pequena cidade de Dessau-Roßlau (Saxônia Anhalt/Alemanha) nem em qualquer outro lugar.
Esta foi a opinião dos pais, da Secretária de Ensino, do Ministéria da Educação.
A rua era o único caminho justo que restaria à „Educadora“. Despedida sem nenhum direito trabalhista, ela agora terá mais tempo para pensar em seus atos e e métodos de repressão.
A Alemanha também não tolera qualquer ato de violência contra crianças.
Quer ler mais sobre o assunto em alemão? Leia tudo abaixo e consulte as fontes usadas.
Esse não foi o único caso conhecido. na Áustria ficou conhecido o caso da professora italiana que também usou a fita adesiva para contrar o falatória de alunos de 6 anos na aula de Língua Italiana.
Parece que deve haver algum tipo de ameaça nesses casos, os alunos não contam a seus pais o ocorrido em sala de aula.
No caso austríaco o caso veio à tona por acaso. Num aniversário, algumas crianças colaram a boca de bichinhos de pelúcia co fita adesiva. Os pais, surpresos, perguntaram porque o fizeram, a resposta: „A professora faz isso com a gente também“.
Lecionar é uma Arte. Sem talento, sem sucesso.
Professora Fábia

  

—————————————————————————————————————————

Lehrerin klebt Schüler Klebeband auf Mund

Erschienen am 03. März 2009 | rev
Kindern wird häufig von Erwachsenen der Mund verboten. (Bild: Imago)
Einer Grundschullehrerin aus Dessau-Roßlau, die geschwätzigen Schülern den Mund mit Klebeband zugeklebt haben soll, ist fristlos gekündigt worden. „Das sind Erziehungsmittel gewesen, die mit unserem Wertekanon definitiv nicht vereinbar sind“, erklärte eine Sprecherin des Landesverwaltungsamtes. Eine Weiterbeschäftigung der Pädagogin sei unzumutbar für die Kinder, deren Eltern, die Lehrerschaft und das Land.

Von Lehrerin unter Druck gesetzt?

Eine betroffene Mutter berichtet: „Unserem Sohn wurde von der Lehrerin der Mund mit Klebeband zugeklebt, weil er geschwatzt hatte.“ Dies sei nur zwei Tage vor den Weihnachtsferien geschehen. „Da kann man doch nicht still sein“, erklärt die Mutter, die sich mit einer Beschwerde an das Landesverwaltungsamt wendete. Ihr Brief sollte Folgen haben: Nach Gesprächen unter mehreren Eltern habe sich herausgestellt, dass es noch mehr solcher Fälle gegeben haben könnte. Insgesamt seien sieben konkrete „Klebeband-Fälle“ bekannt geworden, welche zum Teil schon eineinhalb Jahre zurücklägen. Die Mutter glaubt, dass die Kinder von der Lehrerin „unter Druck gesetzt wurden“, weil sie zu Hause nichts von den Vorfällen erzählten.

Quellen (Fontes):