Centenário de Paulo Freire: Educação para Todos!

Hinterlasse einen Kommentar Standard

Hoje vamos falar sobre Paulo Freire, o Brasil e Educação. Veja também nossas Dicas de Leitura & Vídeos!

Paulo Freire (1921-1997), o mais célebre educador brasileiro, com atuação e reconhecimento internacionais. Nasceu no Recife, em Pernambuco. Foi advogado, filósofo e professor.

Freire é conhecido principalmente pelo método de alfabetização de adultos, que desenvolveu em 1963. Ele é composto em 40 horas e baseado na realidade dos alunos. A cidade escolhida foi Angicos, no Rio Grande do Norte. O número de alunos: 300 pessoas. Todos trabalhadores de canaviais locais. Veja em nossas Dicas de Vídeos uma reportagem sobre o Método Paulo Freire!

O objetivo da pedagogia freireana é colaborar para que alunos e alunas desenvolvam o senso crítico, ou seja, tenham a capacidade de entender melhor o mundo e se expressar diante dele. É a pedagogia da autonomia, da esperança e do amor que liberta, no sentido de as pessoas terem as capacidades de se libertarem das opressões que insistem em calá-las.

Através dos estudos, o povo entenderá sua situação de oprimido, aprenderá que existem leis que pode protegê-lo e agirá em favor da própria libertação. Por isso, foi considerado pelo Regime Militar, que calou o Brasil de 1964 a 1985, um comunista, sendo perseguido.

O principal livro de Freire se intitula justamente Pedagogia do Oprimido e os conceitos nele contidos baseiam boa parte do conjunto de sua obra.

Referência mundial em qualidade do ensino, a Finlândia conta, desde 2007, com um espaço dedicado a discutir a obra do educador brasileiro. O Centro Paulo Freire Finlândia fica na cidade de Tampere. Há centros de estudos semelhantes, todos batizados com o nome do brasileiro, na África do Sul, na Áustria, na Alemanha, na Holanda, em Portugal, na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Canadá.

Em vida, foi homenageado por pelo menos 35 universidades de todo o mundo — entre as quais a de Bolonha, na Itália; a de Estocolmo, na Suécia; a de Genebra, na Suíça; a de Lisboa, em Portugal; as de Massachusetts e a de Illinois, nos Estados Unidos . O brasileiro também foi reverenciado pela Unesco, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciências e Cultura, com o Prêmio Educação para a Paz, em 1986.

Freire não é bem aceito pela extrema direita que governa o Brasil atualmente. Por quê? Justamente porque sua filosofia libertadora não admite a doutrinação da pedagogia dos opressores, ou seja, da elite que o presidente serve.

No ano passado, atribuiram a Paulo Freire a culpa pelos problemas educacionais brasileiros. O presidente Bolsonaro chegou a chamá-lo de „energúmeno“.

Realmente, chamar Paulo Freire de energúmeno só pode vir de um energúmeno!

Vamos continuar falando sobre método freireano. Ele foi e ainda é muito disseminado em países europeus e nos Estados Unidos, principalmente nos países que costumam se destacar em avaliações educacionais, como a Finlândia.

No Brasil, o atual governo cortou investimentos para a educação, colabora para o sucateamento das escolas públicas, pelos péssimos salários dos professores. A esquerda diz ter outras prioridades mais graves, como alimentar milhões de miseráveis.

Certamente, não deve ser nada fácil administrar um país gigantesco, como o nosso, porém deveria ser prioridade criar investimentos para uma educação de qualidade, também para os filhos da empregadas domésticas, dos porteiros, ambulantes e população de baixa renda em geral. Só assim, o Brasil chegará onde tanto sonha: ser uma das economias mais importantes do mundo.

A educação liberta. Da pobreza e da ignorância.

FRASES DE PAULO FREIRE

„Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.“

„Ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre.“

Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na „ação-reflexão.“

„Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção.“

“A educação é um ato de amor, por isso, um ato de coragem. Não pode temer o debate. A análise da realidade. Não pode fugir à discussão criadora, sob pena de ser uma farsa.”

„Seria uma atitude ingênua esperar que as classes dominantes desenvolvessem uma forma de educação que proporcionasse às classes dominadas perceber as injustiças sociais de maneira crítica.“

“Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser o opressor.”

„Amar é um ato de coragem.“

DICAS DE VÍDEOS SOBRE PAULO FREIRE

  • Documentário „40 Horas na Memória“ (33:50) – No ano de 1963, o Sertão Central do Rio Grande do Norte vivenciava a experiência pioneira na alfabetização de jovens e adultos com o Projeto 40 Horas de Angicos, idealizado pelo educador Paulo Freire. Para resgatar essa experiência e celebrar os 50 anos da iniciativa, em 2013, a Assessoria de Comunicação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) produziu o documentário “40 Horas na Memória: Resgate da Experiência dos Alunos de Paulo Freire em Angico/RN”.

DICAS DE LEITURA

Alguns livros publicados por Paulo Freire:

• Educação como prática da liberdade (1967)
• Pedagogia do Oprimido (1968)
• Extensão ou Comunicação? (1969)
• Ação cultural para a liberdade e outros escritos (1975)
• Educação e mudança (1976)
• Cartas à Guiné- Bissau. Registro de uma experiência em processo (1977)
• Conscientização: Teoria e prática da libertação (1980)
• A importância do ato de ler, em três artigos que se completam (1982)
• A educação na cidade (1991)• Pedagogia da Esperança. Um reencontro com a pedagogia do oprimido (1992)
• Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar (1982)
• Cartas à Cristina (1994)
• À sombra desta mangueira (1995)
• Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa (1997)
• Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos (2000) – obra publicada após o falecimento de Paulo Freire.